Tira Dúvidas: Tipos de preparação!

Upgrades básicos:

As primeiras modificações realizadas seriam a dupla de filtro de ar esportivo e um chip de potência novo, contendo a programação ideal para o seu tipo de automóvel. Este tipo de modificação oferece até 10% de ampliação na potência de um veículo aspirado de baixa cilindrada. No caso, de um motor turbo a elevação do rendimento tende a ser ainda maior, pois além de ajustar ponto de ignição e injeção de combustível,  eleva  a pressão do turbo.

O sistema de escape dimensionado além de permitir ronco mais esportivo, o escapamento de maior vazão e bem projetado com materiais de boa qualidade eleva o rendimento do motor e ainda auxilia em sua durabilidade, uma vez que o fluxo aperfeiçoado auxilia o motor a trabalhar em temperaturas mais frias, facilitando que ele esteja com o desempenho alto pela sua refrigeração.

Um veículo aspirado, especialmente de cilindrada reduzida exige um pouco de contrapressão no escapamento para gerar torque em baixas rotações. Um escape de diâmetro grande pode apenas fazer barulho e não ter eficiência para seu verdadeiro propósito que seria dar potência e não só consumir mais gasolina pelas altas rotações para que ronco fique evidente.

Turbo

O turbo é um compressor desenvolvido para reaproveitar os gases do escape. Quando os gases da queima são expelidos para o escapamento, ela movimenta uma “hélice” que está conectado a outro rotor, por meio de um eixo. Este segundo conjunto de pás pressuriza o ar para ele entrar no motor, permitindo a queima de mais mistura ar-combustível.

Um turbo ou turbo compressor é composto por basicamente duas partes. Existe a carcaça fria, responsável por

Turbo

Turbo

canalizar e pressurizar o ar da admissão do motor, e a carcaça quente (ou turbina), responsável por canalizar os gases de saída do coletor de admissão e fazer a carcaça fria empurrar mais ar para dentro do motor. Além da dimensão e formato dessas peças, também faz grande diferença no desempenho de um propulsor o formato e o número de pás que cada um dos rotores possuem.

Um motor pode receber diversas configurações de turbo, de modo a melhorar suas respostas em uma determinada faixa de rotação.  Um “assoprador” pequeno “enche” rapidamente e torna o propulsor forte em baixas rotações, mas acaba “estrangulando” o mesmo em altas RPM, devido às dimensões reduzidas para um fluxo de gases elevado. Já um turbo grande gera o típico “lag” (atraso) em baixas rotações, mas funciona com eficiência em altos giros.

Como em todos os outros tipos de preparações, é importante definir o tipo de aplicação e qual potência desejada na hora de escolher um turbo.

turbo-copiaVantagens: Em linha reta, motores turbos bem desenvolvidos são extremamente divertidos em aceleração e retomadas.

Desvantagens: O alto torque gerado e a forma repentina com que pode ser despejado (dependendo dos ajustes motor) podem dificultar uma condução eficiente em um circuito travado. Além da maior possibilidade de perder tração, o torque elevado quebra com maior facilidade o componente da  transmissão.

Combina bem com: Freios, suspensão e pneus de alta qualidade. Ganhar velocidade em um veículo turbo é muito fácil, e isso pode ser um problema em um Track Day, prova em que várias voltas são realizadas consecutivamente. Esses componentes acabam sendo exigidos ao máximo e deixarão o motorista na mão, caso não sejam bem dimensionados.

Supercharger

Veículos com supercharger são os menos comuns aqui no Brasil. Este componente atua com o mesmo princípio de mustang-supercharger-cat-introum turbo, porém,  ao invés de utilizar os gases de escape para pressurizar o ar da admissão, o componente utiliza uma correia.  Assim, o sistema oferece um enchimento de cilindro otimizado desde a marcha lenta.

Muito difundido nos Estados Unidos, onde seu custo é mais acessível, o supercharger  oferece altas doses de torque em baixas e médias rotações, mas pode não ser tão eficiente quanto um turbo em altas rotações.

Vantagens: Força de sobra para retomadas.

Desvantagens: Custo alto — dependendo do modelo e aplicação.

Combina bem com: Veículos carentes de torque.

 

Aspirado

Entre as alternativas mais comuns para melhorar o rendimento de veículos aspirados estão o coletor de escape e escape dimensionados, comando de válvulas com novas especificações e melhoria do sistema de alimentação. Para que essas modificações servem? Se corretamente aplicadas, esses upgrades permitem com que a mistura entre e saia do motor com maior velocidade, permitindo com que os cilindros sejam melhores preenchidos.

Em um estágio mais avançado entra em jogo o retrabalho do cabeçote, modificação feita também para melhorar o aspiradofluxo e a vazão de gases e a vazão (medida em cfm). O comando de válvulas é um dos componentes mais comentados nesse tipo de modificação. Por definir o momento, permanência e curso de abertura das válvulas de admissão e escape, ele é um dos componentes mais importantes para liberar maior cavalaria e força de acordo com o uso desejado. Perguntas como “preciso de força em média, baixa ou alta rotação?”  é sempre essencial para guiar um projeto.

Algumas pessoas também buscam maiores ganhos de potência ao utilizar peças mais leves ou aliviadas, no caso do volante do motor ou polias. Com menor quantidade de massa, o propulsor sofre menor resistência para alcançar altas rotações. Mas nada é de graça: usar peças mais leves diminui também a quantidade de torque em baixas rotações.

Estamos expondo alguns componentes para upgrade. Cada preparador tem uma receita para extrair o melhor de um motor aspirado, de acordo com o uso que ele terá.

Cabeçotes podem ter seus dutos de admissão e escape retrabalhados para melhor fluxoopala-72-restaurado1

Cabeçotes podem ter seus dutos de admissão e escape retrabalhados (alterando seus diâmetros para a passagens de gases ou mesmo os seus desenhos) para melhor fluxo

Comando de válvulas define o momento, curso e duração da abertura das válvulas

Comando de válvulas define o momento, curso e duração da abertura das válvulas; é o momento em que o motor inspira e espira

Vantagens: Em um veículo aspirado para ser utilizado em pistas de Track Day, a menor quantidade de torque permite melhor tração nas saídas de curvas. Tende a respostas imediatas. E dependendo do nível de preparação, o risco de quebras é baixo.

Desvantagens: Em retas longas e em altas velocidades, um motor aspirado normalmente não rende tanto quanto um propulsor turbo com deslocamento equivalente.

Combina bem com: Uma carroceria de baixo peso e, principalmente, um câmbio bem escalonado. A relação das marchas também é importante em um veículo sobrealimentado, mas em um motor aspirado, onde a disponibilidade de torque é menor, ele faz toda a diferença entre ter um motor sempre cheio.

Então depende do tipo aplicação que o usuário precisa para que seja desenvolvido o motor. Caso seja 1/4 de milha um turbo, nitro e uma caixa de câmbio bem feita seja o melhor a colocar nas pistas. Um track Day, um aspirado bem regulado e com alto nível de torque seria talvez uma melhor opção,  porém altos investimentos em esportivos já preparados de fábrica seria o mais indicado sendo ele aspirado ou turbo.

 

 

3 Respostas
  1. Estou montando um motor GM 140cv em um Chevette queria saber se a válvula dosadora de combustível poderia ser instalada no porta-malas e se alguém já fez isso deixar algumas dicas ou ideia para está terminando este projeto obrigado

    • Mauro,

      Boa noite,

      Pode por sim, mais dependendo do dosador vai ter que por lá na frente mesmo, por que a maioria precisa de mangueira do vácuo pra funcionar. Fica muito bom os resultados. Qual câmbio está usando?

      Grande Abraço.

      Equipe Racing Club

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *